19 de out de 2007

Iguarias árabes

Antes de chegarmos ao Almanara, fizemos algumas compras nos arredores da rua 25 de março, maior centro comercial a céu aberto da América Latina.
Nessa região a oferta de produtos é muito grande e diversificada, dá pra encontrar coisas que nem imaginamos existir! O problema é que o excesso de público – intensificado aos sábados – atrapalha o passeio.

Por isso já saímos das nossas casas com o roteiro traçado.
E já que o destino final era um almoço libanês, aproveitamos o ensejo e incluímos mais uma atração gastronômica ao nosso roteiro, o Empório Syrio.
A loja não é muito grande, mas chega a ser um paraíso para os amantes da culinária árabe.



Possui desde itens já incorporados ao gosto brasileiro, como as pastas de berinjela, grão de bico e gergelim, pão folha, doces árabes, sfihas, quibes, condimentos, água de rosas, molhos, pimenta síria, diversas castanhas e frutas desidratadas, até produtos menos conhecidos, por exemplo essa exótica geléia de rosas que não conseguimos deixar na prateleira.

Também trouxemos geléia de framboesa e de cassis (dinamarquesas) e bala de alcaçuz (suíça).


Como a caminhada até o restaurante não seria curta, carregar pouco peso era o melhor a fazer. Sendo assim, finalizamos nossa singela compra com um mix de docinhos árabes de gergelim, de figo e nougat – uma espécie de torrone.

Na hora de pagar a conta, não resistimos ao chicle de miski, outra iguaria feita a partir dessa erva que muito nos agradou.


Sugestão do chef: o atendimento da loja é ágil e os funcionários, além de atenciosos, estão preparados para dar informações sobre os produtos, inclusive os menos conhecidos. Em dias de menor movimento é possível conseguir com eles algumas sugestões interessantes.

Empório Syrio
Rua Comendador Abdo Schahin, 136 – Centro – São Paulo
Tel: (11) 3228-3640

6 comentários:

  1. A 25 é realmente complicada de se andar.
    E que doces maravilhosos são estes, estou babando!

    ResponderExcluir
  2. Nunca entrei neste restaurante, vou anotar a dica. Quando meu pai trabalhava na região, íamos almoçar de vez em quando no Monte Líbano (Cavalheiro Basílio Jafet).
    Os doces árabes são irresistìveis! Vou procurar o chiclete de miski.
    bjo,
    Nina (Gourmandise).

    ResponderExcluir
  3. Nani, para quem gosta de doce árabe é uma tentação!

    Nina, como você cozinha bem e gosta de produtos diferenciados, vai gostar bastante de conhecer esse empório.
    Nunca fomos ao Monte Líbano mas já nos falaram muito bem dele. Vai para a lista!

    Abraços,
    Débora e Fernando

    ResponderExcluir
  4. Alcaçuz é algo que ainda não aprendi a gostar...e olha que como quase tudo!

    E essa geléia de rosas?

    Falando em docês árabes, já comi um feito de gordura, pistache e muito cardamono trazido do Irã. O gosto de cardamono é intenso, mas a gordura deixa ele um pouco pesado. Mas o doce é um sucesso por lá e vem numa daquelas latas parecidas com as dos biscoitos amantegados nódicos.

    ResponderExcluir
  5. Rodrigo,
    Essa bala de alcaçuz é bem docinha, lembra aniz.
    A geléia de rosas tem a textura muito diferente pois as pétalas da flor não dissolvem. Tentei fotografar mas não ficou bom. O sabor até que é gostoso, mas o aspecto é estranho.
    Deve ser bem interessante esse doce do Irã. Gosto de experimentar tudo que é exótico.
    Abraço,
    Débora

    ResponderExcluir
  6. essa balinha é uma tentação.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails