11 de jul de 2007

O beco da alegria

Quando chegamos à cantina Vico d´O Scugnizzo, cujo nome significa beco do moleque de rua, fomos surpreendidos pela decoração que tem como proposta reproduzir um cortiço napolitano.
O ambiente é simples, até um pouco nostálgico, porém encantador. Impossível não se sentir na Itália da década de 1940.

As roupas penduradas na janela, as luzes das velas e o corredor estreito da rústica viela com chão de paralelepípedo (que por sinal tive de atravessar sobre salto agulha) são os grandes responsáveis pelo autêntico clima do lugar.
O salão é pequeno e as mesas ficam bem próximas.

Nas noites de sábado os clássicos do repertório italiano embalam o jantar ao som de um piano antigo. Dá para notar que algumas mesas cantarolam uma ou outra canção mais conhecida. E para nossa sorte havia uma grande família italiana presente, aliás, o que é comum. Um de seus familiares pegou o microfone e cantou com bastante entusiasmo. O restaurante foi ao delírio! Aplausos, risos, alegria... o clima era de festa e por um instante parecia que todos ali se conheciam.
Bom, como fomos lá para jantar vamos ao que, de fato, interessa. A comida.
O couvert, tipicamente italiano, traz pão, manteiga, sardela, berinjela em conserva e azeitonas temperadas. Apenas uma amostra do que estava por vir.

No cardápio a maior parte dos pratos se resume em massas simples e tradicionais, tudo inspirado em Nápoli. Optamos pelo caneloni de ricota e o ravioli ao forno gratinado com muzzarela, ambos R$ 27,50.

A comida é boa, nada muito diferente das outras cantinas.
Também experimentamos o vinho da casa (R$ 4,20) servido em taça. E estava muito bom.
Mas foi a sobremesa o ponto alto da noite. Semi Fredo Parigi (R$ 6,50), doce feito com sorvete de chocolate, pão de ló molhadinho e bastante cacau em pó. Delicioso!

E para resumir só nos resta dizer que a noite foi ótima, pela comida e pelo clima mágico do restaurante.

Sugestão do chef: é bom estar preparado para encarar a fila de espera, pois a casa é concorrida e não possui muitas mesas. Sem contar que o atendimento é um pouco lento. Mas nada disso é motivo para atrapalhar a diversão.

Vico d´o Scugnizzo: Rua Artur de Azevedo, 773 – Pinheiros
Tel.: 3085-6912 – site: http://www.cantinavico.com.br/

6 comentários:

  1. Olha, eu acredito em vocês, mas conheço gente que mataria por esse ravióli gratinado. Hehehe.

    E adorei o astral da casa. Passa total o clima italiano. Deve ser o sangue falando mais alto.

    Bjos
    Diego

    ResponderExcluir
  2. Diego, o ravioli estava gostoso mesmo, tinha bastante queijo e a cumbuca de barro deixou a massa quentinha por bastante tempo.
    A casa realmente tem um astral fantástico.
    Beijos,
    Débora

    ResponderExcluir
  3. Olá! Em Portugal temperamos as azeitonas com alho picado, azeite e há quem adicione pickles (cenoura, couve flor e pepino) muito bem picadinhos. Uma delícia com um bom pão e um bom vinho tinto...
    Beijinhos
    Carla

    ResponderExcluir
  4. poxa, que ideia legal, reproduzir um cortiço italiano! :-) babei nesse prato gratinado. eu so pisei numa pontinha da italia, na costa do mediterraneo, mas pretendo um dia voltar para uma tour de norte a sul comendo todas as maravilhas da culinaria italiana, que eu adoro! beijos,

    ResponderExcluir
  5. Viche, quanta coisa boa...

    ResponderExcluir
  6. Está anotado, mais um na minha lista de rstaurantes a conhecer...

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails