9 de jan de 2011

Sorvetes 100% brasileiros

O verão em terras paulistanas ainda não engrenou. A semana passada foi marcada por fortes chuvas e dias nublados, mas quem mora nessa cidade sabe que, cedo ou tarde, as altas temperaturas irão aparecer.
Uma ótima opção para espantar o calor quando os dias quentes chegarem é a Frutos do Cerrado.

A sorveteria foi fundada há 15 anos no estado de Goiás. Recentemente chegou a São Paulo e já conta com seis lojas na capital e outras treze espalhadas pelo litoral e interior.
Muitos dos 56 sabores de picolés e dos 34 cremosos são feitos com frutas típicas dos seis biomas brasileiros: Cerrado, Amazônia, Mata Atlântica, Pampas, Caatinga e Pantanal. Melhor que isso é saber que todos eles são isentos de gordura trans.
Diante de tantas delícias exóticas, definir qual experimentar não é fácil. E para não nos limitarmos a um único sabor, abrimos mão dos picolés e dos potes individuais e ficamos com a opção de pagar de acordo com o peso consumido (R$ 29,90 o quilo).
Provamos sorvetes de açaí, mangaba, gengibre, tamarindo, cupuaçu e cajá. Eles não são tão cremosos, mas o sabor é muito bom, com o gosto das frutas sempre bem pronunciado.

Além de oferecer uma trégua no calor, a Frutos do Cerrado nos permite conhecer melhor os sabores e aromas de outras regiões do Brasil, algo não tão comum nas sorveterias aqui de São Paulo.

Sugestão do chef: a variedade de sorvetes é grande, principalmente dos picolés. Vale a pena carregar uma bolsa térmica e levar alguns pra casa.

Frutos do cerrado: Rua dos Pinheiros, 320 – Pinheiros – São Paulo – SP – Tel.: (11) 30361-0241. Mais cinco endereços na capital.

6 comentários:

  1. Vim retribuir a visitinha! Muito legal o cantinho de vocês, voltarei sempre! Tive a oportunidade de conhecer a Frutos do Cerrado no ano passado, durante uma viagem ao Mato Grosso do Sul. Provei quase todos os sabores, que saudades me dá!

    Estou seguindo!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Desculpe, mas não achei outro local para postar esse assunto.

    Vi que seu excelente blog está no Blogroll do Blog Aquela Passagem e então resolvi solicitar que dê sua opinião sobre esse post:

    http://www.aquelapassagem.com.br/lobo-em-pele-de-cordeiro-sobe-na-vida-apoiando-se-sobre-o-trabalho-dos-outros-e-fazendo-se-passar-por-expert-do-que-nao-consome-ou-domina-profundamente/

    Não sou dona de blog, mas se eu tivesse no lugar do Rodrigo, eu realmente também estaria muito chateada. Plágio existe, mas tem limite. Estou tentando ajudá-lo, pois por muitas vezes fui ajudada com suas ótimas dicas. Agora não posso deixar que um blog desse nível deixe de existir por falta de ajuda dos seus leitores.

    Se vc puder, por favor, se posicione e vamos levar essa matéria adiante!

    Obrigada.

    ResponderExcluir
  3. Não sei vocês, mas um dos motivos de adorar São Paulo é poder comer sorvete o ano inteiro ;)

    ResponderExcluir
  4. Mel,

    Muito oportuno seu comentário. Somos leitores do Aquela Passagem desde o começo, não conhecemos o Rodrigo pessoalmente mas temos amigos comuns e sabemos da dedicação dele em buscar informações sobre o tema ao qual se propõe a escrever. Ele é, de longe, a fonte mais confiável quando o assunto é passagens aéreas. Revoltante estar sendo plagiado por gente oportunista. Vivemos um momento em que o senso crítico se tornou escasso e, por isso, é um alento saber que leitoras como você sabem diferenciar o joio do trigo.

    Também fomos vítimas de plágio. Um tal blog chamado "Não sou daa sua laia, sou da laia cultural" pegou um post nosso de 22 de novembro e publicou com data alterada para 20 de novembro, um recurso comum aos plagiadores da web. Veja nosso post: http://brincandodechef.blogspot.com/2010/11/novidade-fresquinha.html
    E a cópia "antecipada": http://soudalaiacultural.blogspot.com/2010/11/jour-cafe-et-chocolat.html

    Espertalhões existem aos montes. Sabe qual é a solução? O mesmo raciocínio que o Sergio Dias, ex-Mutantes, usou pra responder uma pergunta sobre, em determinada época, bandas de baixa qualidade dominarem o cenário musical. Ele disse: "o que mais sinto falta, é do público". Ou seja, se o público souber diferenciar quem se dedica dos oportunistas, esses últimos perderão espaço. Você está fazendo sua parte, parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Me pareceu divino, obrigada!

    ResponderExcluir
  6. Conheci esta sorveteria na cidade de Birigui e gostei bastante. Só não gostei de um sabor que experimentei: o de murici, pois tinha gosto de queijo parmesão.

    Abs,
    Carlos

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails