28 de jun de 2008

Peixes de água doce

Bem que tentamos consumir mais peixe, mas aqui em São Paulo não é tão simples achar bons lugares dedicados à especialidade com preços acessíveis. Ou somos nós que desconhecemos as opções?
Pra nossa sorte outro dia estávamos na Vila Mariana e resolvemos conhecer o Rancho da Traíra, especializado em peixes de água doce.


No couvert (R$ 8,50 o preço total), gostamos tanto da tilápia marinada que quase não tocamos na manteiga e no molhinho à base de tomate.

Em seguida pedimos de entrada uma boa porção mista de Onigiri recheado (bolinho de arroz japonês) com três unidades (R$ 8,50).

Como prato principal, decidimos pelo Transh de Pirarucu. Custa R$ 38 e traz, além do ótimo peixe grelhado, pirão (muito bom) e uma enorme porção de arroz.

Serve bem duas pessoas e olha que, segundo o garçom que nos atendeu, é o menor do restaurante!

Sugestão do chef: O cardápio é dedicado aos peixes de rio. Ao contrário do prato que pedimos, na maioria dos demais o cliente deve escolher entre três opções de tamanho. O preço é cobrado conforme o peso.

Rancho da Traíra: Rua Machado de Assis, 556 - Vila Mariana – São Paulo – SP. Tel.: (11) 5571-3051.

26 de jun de 2008

Na Serra Gaúcha com os Destemperados

Com a chegada do inverno, muitas pessoas escolhem regiões geladas como destino para desfrutar alguns dias das férias de julho. A Serra Gaúcha é um local que merece estar na lista dos amantes do frio por reunir boas atrações turísticas, paisagens encantadoras e comida excelente.
Depois do sucesso com o guia de Punta del Este, os Destemperados, Diego e Diogo, lançaram em abril o Guia Destemperados Serra Gaúcha’08, que traz 34 dicas gastronômicas da região.

O guia é distribuído gratuitamente em Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Caxias do Sul, Gramado, Nova Petrópolis e Vale dos Vinhedos.
Em São Paulo está disponível nos restaurantes AK Delicatessen, Carlota, Esch Café e Mestiço. Para saber onde pegar seu guia nas outras regiões, é só entrar aqui.
Mais uma vez parabenizamos os guris pelo projeto!

24 de jun de 2008

Dica quente

O inverno começou com força total em São Paulo, época perfeita para aproveitar o buffet de sopas da padaria Dona Deôla. Em pouco menos de um mês, eu e o Fernando já passamos duas vezes por lá!

Pelo preço de 19,90 por pessoa é possível se servir à vontade e se deliciar com 8 tipos de sopa que variam conforme a noite. O buffet apresenta ainda boa variedade de pães, torradas, tortas salgadas, quiches, frios e até algumas saladas.

Frutas, doces caseiros, pães recheados e bolos compõem a ala doce.

Tudo muito fresquinho e feito com tanto capricho que é difícil parar de comer.
Mas como as sopas são as estrelas do buffet, aí vão algumas das nossas preferidas: canja, creme de queijos, caldo de legumes, creme de ervilha e caldo verde.

De vez em quando aparece também um ótimo abacaxi ao vinho, que ajuda a esquecer de vez o frio.

O buffet de sopas funciona diariamente após as 18h.

Sugestão do chef: vale a pena experimentar um pedaço do bolo bem-casado (tradicional ou de chocolate). Vendido por quilo, na minha opinião é a especialidade da casa.

Padaria Dona Deôla: Rua Pio XI, 1377 – Alto da Lapa – São Paulo – SP. Tel.: (11) 3022-5640. Mais três endereços na capital.

22 de jun de 2008

Almoço em clima europeu

Quando saímos do Restaurante e Bar Buenos Aires, passeamos bastante pelo centro histórico de Embu das Artes e vimos alguns outros lugares que também nos pareceram boas opções gastronômicas. De todos eles, o que mais chamou nossa atenção foi um restaurante localizado numa viela com aparência européia, sem dúvida a mais charmosa da cidade.

Coincidentemente se tratava do Empório São Pedro Antiquário e Cozinha, recomendado por uma leitora do blog.

O restaurante funciona dentro de um belo antiquário e boa parte das peças está à venda.

Preferimos sentar ao ar livre para aproveitar melhor o último entardecer antes do inverno, enquanto esperávamos pelos nossos pratos.

O cardápio, de influência franco-italiana, é enxuto, mas com opções bem elaboradas. O Fernando escolheu o Pappardelle integral com aspargos frescos e limão siciliano (R$ 40), que estava excelente e entrou para a lista das massas caseiras memoráveis.

Eu fui de Risoto de figos grelhados e roquefort com rúcula e castanhas (R$ 35). Tão saboroso e caprichado quanto a massa do Fernando.

E diante desse cenário, claro que não poderíamos sair de lá sem provar as sobremesas.
De cara o Fernando decidiu pelo Crème Brûlée de chocolate amargo em teias de laranja confit (R$ 13).

Estava muito bom mas não superou o sabor exótico e marcante do Souflê gelado de licor Grandmarnier com laranja confit e canela (R$ 15).

Apesar da laranja confit aparecer em ambos doces, seus sabores e texturas eram distintos.
Fomos embora bastante satisfeitos porque o lugar é lindo, a comida é ótima e o bom gosto é visto até nos talheres.

A única exceção são alguns itens específicos da decoração...

E aqui fica uma observação importante: cartões de débito e de crédito não são aceitos, portanto, não esqueça de quebrar o cofrinho antes de sair de casa.

Sugestão do chef:
caso deseje conhecer o local no horário do jantar, ligue antes pois à noite o empório só funciona com reserva.

Empório São Pedro Antiquário e Cozinha: Rua Siqueira Campos – Viela das Lavadeiras, casas 28 e 75 – Embu das Artes – São Paulo – SP. Tel. (11) 4781-2797.

15 de jun de 2008

O argentino de Embu

Embu das Artes, distante 27 Km de São Paulo, é um lugar famoso pela grande oferta de artesanatos nos fins-de-semana e nos feriados.

O pequeno município, no entanto, reserva boas opções gastronômicas. Uma delas é o Restaurante Bar Buenos Aires, localizado no charmoso centro-histórico.

A agradável casa fica ao lado de uma viela simpática e é comandada por pessoas que claramente adoram o que fazem.

Começamos provando caipirinha de limão (R$9) e empanadas de carne e queijo com cebola, provavelmente as melhores que já experimentamos (R$ 4,20 cada).

Como prato principal, a Débora preferiu testar a habilidade argentina no preparo das massas. Pediu ravioli de queijo brie com molho de champanhe e geléia de pimenta.

Não se arrependeu, pois a massa artesanal estava muito saborosa e a geléia de pimenta deu um toque todo especial. Vale os R$ 31,50 cobrados.
Eu já cheguei com a certeza de que pediria uma das especialidades preparadas na parrilla pelo simpático chef argentino Hugo Ibarzábal. Optei por meia picanha argentina (tapa de cuadril).

Custa R$ 29,70 e chega acompanhada de salada, cebola curtida e um excelente chimi-churri.

Sem dúvida nenhuma é uma carne do nível das melhores que já provei.
Para a sobremesa, quem acompanha o blog há mais tempo já imagina que não resistimos à panqueca de doce de leite (R$ 14).

A massa estava um pouco mais consistente do que gostaríamos, mas o farto recheio de doce de leite argentino compensou.

Sugestão do chef: o restaurante vende temperos caseiros, como o molho chimi-churri e alguns vinagres feitos com polpa de fruta. Provamos o de goiaba e recomendamos.

Restaurante Bar Buenos Aires: Rua da Matriz, 62 – Embu das Artes – São Paulo – SP – Tel.: (11) 4781-1346

6 de jun de 2008

De passagem por Itatiba

Recentemente tivemos um compromisso na cidade de Itatiba e na busca por um lugar para almoçar, encontramos o Casarão 1859. Soubemos dele por indicação de alguns moradores que nos contaram existir na praça da cidade um restaurante que funcionava em um casarão antigo e servia comida simples, mas muito gostosa.
Quando chegamos ao endereço e vimos o local, não tivemos dúvida de que realmente seria uma boa opção. A porta enorme e as janelonas logo nos encantaram.


O interior é amplo, iluminado e arejado. A decoração é rústica, porém bastante simpática.

Os lustres chamaram nossa atenção, e olha que o teto é bem alto.

Não pretendíamos escrever sobre ele, por se tratar de um restaurante que funciona no sistema de comida por quilo, em que se paga conforme a quantidade colocada no prato. Restaurantes assim, normalmente, não apresentam grandes atrativos e nem costumam mudar muito de uma região para outra. Mas quando vimos o capricho e a variedade dos pratos, mudamos de idéia. Boa parte deles era bem diferente da comida trivial que costuma aparecer nesse tipo de restaurante. Vale destacar o risoto de camarão com alho-poró, o lombo com abacaxi, o tambaqui com champignon e ervas finas e o suflê de palmito. Todos bem executados e saborosos.


A parte boa dos restaurantes por quilo é poder experimentar um pouco de tudo sem pagar muito. O valor cobrado no Casarão 1859 é R$ 24,90 por quilo. Cada um de nós pagou em torno de R$ 14.

Sugestão do chef: à noite o restaurante serve pratos à la carte e também funciona como bar. A parte externa é a mais bacana pra bebericar um chope.


Casarão 1859: Rua Florêncio Pupo, 306 - Centro – Itatiba – São Paulo – SP. Tel. (011) 4524-7506

Related Posts with Thumbnails